Caso IURD: como a filha de Edir Macedo enganou a Justiça de Portugal

Apenas dois dos três irmãos ficaram definitivamente com a filha de Edir Macedo, Viviane, e o genro, Júlio Freitas, ao contrário do que havia determinado o Tribunal de Portugal

A série “O segredo dos Deuses”, do canal de televisão português TVI, revelou nesta quarta-feira (13), em seu terceiro episódio, mais detalhes do esquema onde a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) é investigada por ter criado uma rede ilegal de adoções em Portugal.

Após revelar a suposta “farsa” montada para adoção de crianças portuguesas por Viviane Freitas, filha do próprio bispo Edir Macedo, líder da Igreja, neste episódio, uma ex-funcionária da casa de adoção coordenada pela IURD, identificada como ‘Rita’, apontou a senhora Alice Andrade, que seria ‘secretária e braço direito de Edir Macedo’ e que supostamente foi quem levou as três crianças, Vera, Luis e Fábio, para longe da família biológica, diretamente para os Estados Unidos.

‘Rita’, informou na reportagem que “foi ela (Alice Andrade), que facilitou e resolveu todo o processo de adoção destas crianças. Inclusive as levando pessoalmente aos EUA, dando entrada por Nova York no país. Tudo, pelo fato da filha de Edir Macedo não pode adotar em Portugal”.

A TVI teve acesso a uma gravação em que Alice Andrade confessa o esquema:

“O bispo Macedo mandou ela [advogada da Igreja] botar o meu nome, mandou ela dar entrada da guarda, em meu nome, e quando eu fui falar com ela, no dia seguinte, já tinha dado entrada [do processo] sem falar comigo. E ela disse-me assim: ‘Se o bispo Macedo mandou, eu pensei que ele tivesse falado consigo’. E eu disse: ‘Não, o bispo Macedo não falou comigo’. Ele só ligou para mim e disse: ‘Você quer ajudar umas crianças do lar?’. E eu disse: “Lógico que quero!’”

Na verdade, os dois irmãos nunca foram adotados por Viviane e Júlio Freitas, como comprovam os documentos a que a TVI teve acesso. A adoção só acontece oito anos depois de saírem do lar e a mãe adotiva das crianças no documento português é Alice Andrade, que nesta data já não era bem-vinda nos cultos da IURD.

Ainda de acordo com a reportagem, apenas dois dos três irmãos ficaram definitivamente com a filha de Edir Macedo, Viviane, e o genro, Júlio Freitas, ao invés do que havia determinado o Tribunal de Portugal.

O irmão mais novo, Fábio, não ficou na família Macedo. A criança acabou indo para o Rio de Janeiro, para casa de outro bispo, Romualdo Panceiro, que agora é líder da IURD para Portugal e para a Europa. Apesar de separados, Alice tinha obrigação de juntar os irmãos cada vez que tinha de regressar ao tribunal português.

Além disso, “Ana”, a funcionária do lar escolhida para ser babá das crianças, denunciou que os irmãos eram frequentemente vítima de maus-tratos.

“Há um dia em que o Luís faz xixi na cama, eu tiro roupa da cama, dou-lhe banho e ela apanha-me com a roupa na mão e eu contei que ele tinha feito xixi. Ficou possuída, foi à cozinha e deu com um tacho no rabo do Luís”, conta “Ana”, que, de uma vez que voltou a Portugal para ir a tribunal com Alice e as crianças, já não quis regressar aos Estados Unidos.

Compartilhe
  •  
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •